Teatro Solís: visita imperdível para a primeira vez em Montevidéu

Teatro Solís

O Teatro Solís é um dos passeios obrigatórios em Montevidéu. Há, inclusive, visita guiada em espanhol, inglês e português. E eu não fiz a visita. Por quê? Bom, porque no dia em que ia fazê-la, estava estreando uma peça do Shakespeare e achei que seria mais válido conhecer o teatro em pleno funcionamento. A visita guiada também é muito recomendada, mas optei pela apresentação e a experiência foi incrível.

O teatro é compacto, não muito grandioso. Sua fachada é bem bonita, com o sol uruguaio em cima das colunas da entrada. O hall de entrada é charmoso, mas não cheio de pompa.

O Solís é compacto, mas funcional. Há escadas laterais levando para os andares superiores, bem como um elevador. No primeiro andar, você entra no hall, à sua direita está a bilheteria (bem organizada) e, mais à direita, dividida por uma porta, está uma livraria e café.

O interior da sala de espetáculos é bem impressionante. As cadeiras e os espaços para as pessoas se acomodarem são todos envolvidos em veludo de cor vinho, um luxo. As luzes dão um contraste especial para o lugar.

Teatro Solís

Também achei o lugar bacana para se ver uma peça. Fiquei na lateral, no segundo piso, de onde tinha uma boa vista. Mas confesso que as cadeiras mais próximas à entrada não são ideiais, porque uma pilastra pode atrapalhar a vista para o palco.

O Teatro Solís é considerado Patrimônio Histórico e a ideia de criá-lo surgiu de um grupo de empresários em 1840. Ele foi inaugurado em 1856.

Foi criado quando o Uruguai atravessa uma guerra civil (de 1838 a 1851). Nesta época, os mesmos que estavam à frente do governo também controlavam órgãos culturais e de Imprensa. Portanto, alguns empresários buscavam uma independência real e um local adequado para desfrutar das artes e ter uma vida social.

As obras tiveram início em 1842 e foram interrompidas no ano seguinte quando Montevidéu foi sitiada pelas tropas do general Manuel Oribe.

A inauguração oficial do teatro foi em 25 de agosto de 1856, com a ópera “Ernani”, de Verdi. Mas faltavam ainda alguns detalhes, como os corpos laterais, que foram levantados entre 1869 e 1874.
Teatro solís

Visitas Guiadas
Veja os horários das visitas guiadas. De acordo com informações do site do teatro, durante o trajeto, atores participam das explicações.  O Teatro Solís fica ao lado da Praça Independência e da Ciudadela, no centro.

Terças e Quintas: 16 horas
Quarta-feira: 11, 12 e 16 horas.

Sextas e Domingos: 11, 12 e 16 horas
Sábados, 11, 12, 13 e 16 horas.

Às quartas-feiras, as visitas em espanhol são gratuitas. Nos demais dias, custam 20 pesos em espanhol e 40 pesos (ou R$ 4) em inglês e português.

A programação completa do Teatro Solís você encontra aqui.

TEXTO: ÉRICA FRANÇA
FOTOS: FÁBIO MENDES

Leia mais sobre o Uruguai no blog

Related Post

3 thoughts on “Teatro Solís: visita imperdível para a primeira vez em Montevidéu

  1. Pingback: Estádio Centenário para quem não é fã de futebol « Viajante em tempo integral

  2. Pingback: Programas gratuitos em Montevidéu « Viajante em tempo integral

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial