Inhotim: arte contemporânea em MG

Atualizado em 11/11/2015

inhotim

Vista a partir do ponto de partida para as caminhadas.

Ia te pedir pra fechar os olhos, mas como você precisa ler este texto até o final, mantenha-os abertos. Mesmo assim, concentre-se e se imagine em um lugar de paz e tranquilidade. Imagine-se deitado em um grande tronco de árvore, que “te abraça”. Este tronco está em um gramado verde, cercado por um lago de água também bem verdinha. Ao seu redor, muitas árvores e palmeiras. E tudo que você pode ouvir é o canto dos pássaros.

Inhotim

Um dos lagos verdinhos do Inhotim.

Talvez o paraíso seja assim nos seus sonhos mais puros. Mas este lugar de que estamos falando existe e fica em Brumadinho, a cerca de 60 quilômetros de Belo Horizonte, em Minas Gerais. O Instituto Inhotim é realmente tudo aquilo que dizem. Quando poderíamos imaginar um imenso e lindo jardim botânico, abrigando várias galerias de arte contemporânea e outras obras de arte espalhadas pelos próprios gramados e em meio a uma variada vegetação? Pois é, mas Bernardo Paz imaginou isso tudo e nos presenteou com o Instituto Inhotim.

Inhotim

Galeria onde você ouve os sons da Terra.

Ele já foi citado em publicações nacionais e internacionais e apontado como um dos 40 passeios imperdíveis do MUNDO. Conheço pouco do mundo, mas é um dos passeios mais interessantes que já fiz. Quando me falavam de arte contemporânea e instalação, eu logo torcia o nariz. Mas em Inhotim, a arte é tão integrada à natureza, que você não sente o peso da informação. Tudo é tão harmônico e belo, que seus olhos não se cansam, apenas se deleitam.

Inhotim

Magic Square n.º 5 de Hélio Oiticica

Jardim Botânico
O projeto paisagístico de Inhotim é coordenado, desde 2009, pelo paisagista e curador botânico Eduardo G. Gonçalves. Na década de 80, o idealizador do parque também recebeu sugestões do paisagista Burle Marx. Há ali espécies de diversas partes do mundo, convivendo em harmonia e beleza. Segundo informações do site do instituto, são mais de 181 famílias botânicas representadas por ali. Há muitas espécies de pássaros pelo parque e é uma delícia observá-los ou se deitar em um dos bancos de madeira e ficar apenas os ouvindo. Eles parecem cantar apenas para você.

Inhotim

Paz e sossego.

Restaurante Oiticica
É um dos lugares mais bonitos em que já almocei. Há muitas mesas do lado interno e algumas do lado externo, debaixo das árvores, com vista para um dos lagos verdes do Instituto. O restaurante é self-service e a comida é muito boa, com variedade e qualidade.

Galerias e obras

Uma das obras de que mais gostei foi o Magic Square, do Hélio Oiticica, quase em frente ao restaurante que também leva o seu nome. A obra de paredes coloridas se mistura perfeitamente à natureza. Você não consegue dizer o que é mais bonito.

Algumas galerias também são ótimas. Gostei bastante da que abriga as fotos do espanhol Miguel Rio Branco. Ele fez fotos de um bairro tomado pela prostituição no final da década de 70 e início dos anos 80 em Salvador. As cenas são tristes, com cores e luz bem trabalhadas. Fotojornalismo de primeira qualidade.

Outra galeria interessantíssima é a Cosmococa. Em um pavilhão, você visita salas diferentes. Eu adoraria que uma delas fosse meu quarto. Sem sapatos, você entra em uma sala com uma piscina e colchões e pode se deixar ali ouvindo música e vendo a movimentação das luzes. Em outra, o piso é ondulado e o chão está tomado de bexigas coloridas. No terceiro quarto, você pisa em espuma, pode se jogar, pular, deitar…e há almofadas para você fazer a sua bagunça. Outras duas salas te convidam a descansar, uma com redes coloridas e projeções de fotos do Jimmy Hendrix. A trilha sonora é do próprio. Na última, há colchões espalhados pelo chão.

A interação com a arte é levada a sério em Inhotim, um lugar que você não poderia imaginar.

Inhotim

Obra em harmonia com a natureza.

Inhotim

Estudantes em interação com a obra de arte.

Surreal
Arte contemporânea, muitas vezes, pode parecer surreal. Mas também achei surreal outras coisas que observei em Inhotim. Há muitos monitores pelo parque, todos devidamente uniformizados e informados para te fornecer as informações necessárias. Todos cordiais. A limpeza é impecável, bem como toda a estética do parque. Eu não vi nenhum pedacinho de papel no chão ou fora de lugar, o que me deixou super feliz.

Há transporte interno (pago) para levar os interessados nas galerias mais distantes. Ele é gratuito para pessoas com mobilidade reduzida. No restaurante Oiticica, a comida é boa e o preço é justo, como em nenhum lugar de São Paulo.

Enfim, é um pedacinho de Primeiro Mundo entranhado em um pequeno município de Minas Gerais.

Como chegar
Há agências que fazem passeios a partir de Belo Horizonte. Caso você vá de carro, é possível ir por dentro, passando por Ibirité e seguindo as placas de Brumadinho. Ou você pode ir pela Fernão Dias, em direção a Betim.

Mais informações aqui.

Para ir de Belo Horizonte a Inhotim de carro, alugue seu veículo pela RentalCars

Quanto e em que horário
O Instituto Inhotim fica aberto de terça a sexta, das 9h30 às 16h30 e, aos sábados, domingos e feriados, até as 17h30. O ingresso inteiro custa R$ 25 às terças e quintas; Às quartas, a visita é GRATUITA. Às sextas, sábados, domingos e feriados, o ingresso inteiro custa R$ 40.

TEXTO: ÉRICA FRANÇA
FOTOS: ÉRICA FRANÇA E FÁBIO MENDES

Mais de Minas Gerais:
Belo Horizonte em um dia
Cidades históricas
Parque Estadual do Ibitipoca
Gonçalves
Monte Verde

text here (1)

Coloque seu melhor e-mail abaixo e clique em Subscribe:

E-mail:

 

Related Post

5 thoughts on “Inhotim: arte contemporânea em MG

  1. Fábio Mendes

    O lugar é mesmo surreal, por uma série de fatores. É um dos lugares mais bonitos e impactantes que já conheci, mesmo não gostando de arte contemporânea. Aliás, este é um dos aspectos curiosos de Inhotim: é uma museu ao ar livre que pode agradar mesmo quem não goste de arte contemporânea. Enfim, um lugar fumado.

  2. Pingback: Mesmo que você tenha apenas um dia, vá a Belo Horizonte. « Viajante em tempo integral

  3. Pingback: Mesmo que você tenha apenas um dia, vá a Belo Horizonte. « Viajante em tempo integral

  4. Izabel Cristina

    Lindo. Nossa terra é abençoada por Deus. São tantas belezas e tão variadas que é difícil escolher uma. Texto irretocável.

  5. Izabel Cristina

    Lindo. Nossa terra é abençoada por Deus. São tantas belezas e tão variadas que é difícil escolher uma. Texto irretocável.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial