Saiba como não se perder em Veneza

como não se perder em veneza

Veneza: medieval e apaixonante

Existem cidades curiosas e inusitadas, que cativam seus visitantes ao revelar os seus mistérios e surpresas. Com Veneza, no entanto, acontece algo diferente: todos sabem que ela tem canais no lugar de avenidas e barcos substituindo carros. Mas a Sereníssima cativa mesmo assim. Ela é apaixonante, romântica e atordoante. É impossível ficar indiferente à sua beleza medieval, ao intrigante conjunto histórico e aos barcos singrando as águas a todo instante. Mas é importante algumas dicas de como não se perder em Veneza.

Um dos aspectos mais marcantes da cidade é o formato labiríntico de sua porção histórica. Trata-se de um emaranhado de ruas e vielas estreitas, todas irregulares, que tornam a localização bastante difícil. Por isso é tão fácil se perder na cidade.

Para muitos, aliás, este é um dos melhores programas para se fazer: andar até se perder. Só que a coisa perde a graça quando você precisa muito chegar a algum lugar (ainda mais com hora marcada) e não consegue. Por isso, é preciso conhecer melhor o tecido urbano e seguir algumas dicas, para que andar pela cidade não seja um transtorno. Siga as dicas de como não se perder em Veneza.

Sistema medieval e complexo

 

como não se perder em veneza

Perca-se (mas não muito) nas vielas da Veneza histórica

Uma das dificuldades para se localizar – ou encontrar algum endereço – na Veneza histórica reside em seu singular sistema de identificação de residências. Trata-se de um esquema medieval, implantado em 1050 e que vigora até hoje, com poucas alterações. Ele é ligeiramente diferente do sistema utilizado na maioria das cidades do mundo.

Sim, as vias têm nomes e as casas têm números. Mas será muito difícil (muito mesmo) localizar um hotel ou residência apenas com essas informações. Em primeiro lugar, porque há várias ruas com o mesmo nome na cidade. Em segundo, porque no endereço oficial consta o sestier (espécie de bairro) e não a rua.

Portanto, para não se perder em Veneza, você deve saber, antes de qualquer outra coisa, em qual dos seis “sestieri” (plural de “sestier”) está o local a procurar. São eles: Cannaregio, San Marco, Castello, Santa Croce, San Polo e Dorsoduro.

Os sestieri, por sua vez, são divididos em Paróquias (“Parocchia” ou no plural, “Parocchie”), que compreendem vários quarteirões e são, na prática, a “área de atuação” das igrejas. Portanto, para chegar a algum lugar, pergunte sobre a paróquia ou campo (praça) mais próximos. É importante também ter algum ponto de referência, como um restaurante, mercado ou igreja.

Para minimizar a sensação de labirinto, a cidade é bem sinalizada: o início de cada sestier ou paróquia é indicado por placas pintadas nas esquinas. O mesmo acontece com as “ruas”.

Como não se perder em Veneza

 

como não se perder em veneza

Pinturas nas paredes indicam o começo de cada sestier e paróquia

Falando nisso, vale lembrar que em Veneza as vias não são identificadas como “ruas”, “avenidas” ou “alamedas”. Elas têm outras nomenclaturas e convém saber quais são. Eis os exemplos mais frequentes.

Calle – é uma rua propriamente dita, geralmente curta
Fondamenta – vias mais longas, que margeiam os canais. Ótimos pontos de referência
Strada – via mais comprida que a calle, mas que não margeia os canais
Sotoportego – uma rua sob um pórtico, como um túnel
Campo ou Campiello – praças
Ruga ou Rughetta – ruas de médio comprimento margeado por casas e lojas
Rio – canais mais estreitos
Rio-terá – via surgida de aterros sobre rios

como não se perder em veneza

Passagens estreitas como essa são comuns na cidade

TEXTO: FÁBIO MENDES
FOTOS: FÁBIO MENDES E ÉRICA FRANÇA

Leia mais:

Revezamento em museus: é simples e dá certo

Documentos para viajar ao exterior com crianças

veneza

 

 

Related Post

4 thoughts on “Saiba como não se perder em Veneza

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial