Cataratas do lado brasileiro: um deleite

cataratas

De qualquer ângulo, as cataratas oferecem um espetáculo belíssimo

As cataratas do Iguaçu são aquele tipo de destino que todo brasileiro deveria conhecer. Seria a nossa Meca: ao menos uma vez na vida o cidadão tapuia deveria tomar um carro, ônibus e avião e se dirigir a Foz do Iguaçu para se deleitar com este espetáculo. Não por acaso, foi escolhido em 2011 uma das Sete Maravilhas Naturais do Mundo.

Aportar em Foz do Iguaçu é uma experiência deliciosa desde o começo. A cidade é muito bem estruturada para receber o turista, é bonita e arrumada. Ela possui uma infinidade de outras atrações além das cataratas e é uma cidade perfeita para passear com crianças.

LEIA MAIS

Foz do Iguaçu além das cataratas: saiba o que visitar, onde ficar e onde comer

Templo Budista: um recanto de paz e beleza em Foz do Iguaçu

Conheça as Cataratas no lado argentino

O Parque das Aves é uma atração fundamental em Foz


Quando ir

A melhor época do ano para visitar as Cataratas é, justamente, o período chuvoso, quando a vazão do rio cresce espantosamente. Entre outubro e março, quando as chuvas são mais intensas, essa vazão pode chegar a 8.500 metros cúbicos por segundo. Em meados do ano, período de seca, o nível não supera os 600 metros cúbicos.

Em tempos de chuva, as quedas d’água ganham força e, evidentemente, as cenas ficam mais impactantes. As fotos, ainda mais bonitas. Vale muito a pena ir nessa época.

Como chegar

cataratas

Ônibus fretado, urbano, de táxi ou carro alugado: não faltam boas opções para chegar

O acesso ao Parque Nacional é simples e variado. Você pode escolher qual a melhor forma de chegar às cataratas partindo do seu hotel, apartamento ou de qualquer outro ponto da cidade. Para quem está no centro da cidade e não alugou carro, é possível ir de táxi. A corrida até o Parque Nacional fica por menos de R$ 50. É possível calcular o valor médio das viagens neste site.

Uma alternativa interessante e bem procurada pelos turistas é aproveitar os transfers das agências de turismo. É possível incluir os traslados nos pacotes turísticos ou mesmo adquiri-los separadamente. A Loumar Turismo realiza esse transporte até o Parque Nacional e também para outros destinos turísticos da cidade.

Para quem quer economizar um pouco mais, a solução é pegar um ônibus. A linha 120 percorre as principais vias do centro, próximo a alguns dos principais hotéis da cidade. Ele passa pelas avenidas Jorge Schimmelpfeng, Juscelino Kubitscheck e Republica Argentina. O ônibus percorre toda a avenida das Cataratas, onde está outro importante núcleo hoteleiro, e vai também até o aeroporto. Se você precisar do ônibus para outros pontos da cidade (como a Ponte da Amizade), confira as linhas aqui.


Chegando no Parque Nacional

cataratas

O Parque Nacional conta com uma estrutura de Primeiro Mundo

Criado em 1939, o Parque Nacional do Iguaçu é Patrimônio Natural da Humanidade e, sem dúvida nenhuma, um dos grandes orgulhos do país. É possível adquirir os ingressos online. O ingresso para brasileiros custa R$ 34,30 (mais taxa de R$ 6 se comprar pela internet). Crianças de 2 a 11 anos e idosos (a partir dos 60) pagam R$ 9, sem taxas.

De cara, nos chamou a atenção em Foz do Iguaçu a ótima estrutura hoteleira, logo ao chegar à cidade. Saindo do aeroporto, acessamos a Avenida das Cataratas, que dá acesso às quedas d’água. A pista é margeada por hotéis, pousadas e resorts de todo tipo, a maioria de alto padrão. Elas oferecem ao hóspede uma proximidade maior das cataratas em relação a quem se hospeda no centro da cidade (o que foi nosso caso). Mesmo assim, se hospedar no centro foi uma opção mais acertada para nós.

A estrutura para receber o turista é digna de primeiro mundo. A bela e imponente entrada do Parque Nacional dá uma ideia do que vem por aí. Os funcionários atendem a todos rápida e educadamente. E a enorme fila caminha rapidamente, sem aporrinhar como em outras grandes atrações turísticas do mundo.

A estrutura

cataratas

Se for às cataratas com crianças, não se esqueça do capuz

O Parque Nacional do Iguaçu tem um Centro de Visitantes de primeira, com tudo o que o turista precisa, como terminais bancários, fraldários e uma cafeteria, além das indefectíveis lojas de lembranças. Há ainda uma interessante área de exposição ambiental.

O centro de informações também é completo e traz todas as informações que o turista precisa sobre o Parque Nacional e também sobre Foz do Iguaçu.

Quem for ao local de carro não pode se esquecer de pagar pelo estacionamento ao comprar o ingresso, ainda na entrada do Parque. Esse pagamento pode ser feito das 7h30 às 19 horas.

O passeio

cataratas

O ângulo de visão das cachoeiras vai aumentando gradativamente

A partir da entrada, todos são levados a ônibus panorâmicos, que levam até as cataratas. O percurso dentro do Parque Nacional é de aproximadamente 10 quilômetros e é bem agradável.

Durante esse percurso, há vários pontos de parada, cada um deles levando a alguma atração dentro do parque, como trilhas ou o acesso ao rio Iguaçu via botes, que garantem uma vista esplendorosa das quedas d’água. Um desses pontos de parada é o Macuco Safári. Dali, toma-se uma trilha até o rio para fazer um emocionante passeio em botes.

Descemos na parada Trilha das Cataratas, de onde é feito o início do passeio propriamente dito. Também nessa parada fica o imponente Hotel das Cataratas, esse sim na cara do gol. Mas vamos deixar as hospedagens para depois e nos concentrar no passeio, que começa pra valer agora.

cataratas

Todos ficamos insignificantes perante as quedas d’água

A trilha
Ao todo, a trilha das cataratas tem 1.200 metros e é muito tranquila de percorrer. Todo o trecho é concretado e não há problemas em percorrê-lo em dias de chuva, por exemplo. O único senão é que há alguns lances de degraus no caminho, o que torna o passeio mais complicado para quem está com carrinho de bebê. Se os degraus forem muito complicados para você, a sugestão é descer direto na última parada do ônibus: Espaço Estação Porto Canoas. Dali, o mirante tem acessibilidade total e oferece as melhores vistas das cataratas no lado brasileiro.

A primeira imagem que se tem é das quedas d’água no lado argentino, ao longe. Por enquanto, é uma cena apenas bonita. Mas o melhor está por vir. À medida que caminhamos, percorríamos trechos em que aumentava o ângulo de visão das cataratas e, portanto, tornava a visão ainda mais bela.

cataratas

Nesse ponto a ansiedade chega ao ápice. Calma, você tá quase lá!

Um ponto interessante para quem faz a visita: a maior parte das quedas d’água está na porção argentina, o que acaba oferecendo visão privilegiada para quem está do outro lado (no caso, em território brasileiro). Quanto mais se caminha pelo parque brasileiro, mais e mais quedas é possível ver.

Em dado momento, é possível ver quase todo o contorno da ferradura de cachoeiras que forma o complexo. A partir de então, é possível sentir na pele, literalmente, a força impressionante das Cataratas. Mesmo estando a centenas de metros, somos atingidos pelas águas que respingam após cair com violência no rio, lá embaixo. Não à toa, muitos já colocam os capuzes e capas impermeáveis. Convém proteger também os celulares e máquinas fotográficas.

Beleza e diversão

cataratas

Os quatis não são agressivos, mas podem roubar sua bolsa

É nesse momento que aparecem os quatis, famosos mascotes das cataratas. Eles são bonitos, simpáticos e muito intrometidos. Andam entre as pessoas e, se você vacilar, vai levar sua bolsa. A direção do Parque Nacional pede que você não os alimente. No restaurante, porém, essa missão se torna um tanto espinhosa, porque não raro eles vão até nossa mesa pegar algum lanche.

A partir desse ponto, os mirantes são cada vez mais bonitos. As fotos, tiradas de qualquer ângulo, ficam espetaculares. Sim, essas são as cataratas que aguardávamos ver. Ou ainda melhor do que imaginávamos!

cataratas

Tá vendo essa plataforma? É o Cantinho da Catarse!

Mas a melhor parte ainda está por vir: a famosa e impressionante Garganta do Diabo. Trata-se do momento em que as cascatas formam uma ferradura, contornando os lados brasileiro e argentino. Aqui, o volume de água é avassalador: em tempos de cheia, pode superar os 7 mil metros cúbicos por segundo, caindo das cachoeiras.

Este é o momento para as melhores fotos do dia. É aqui que vemos aquela famosa passarela entre dois níveis das quedas d’água. Dessa forma é possível ver as cachoeiras acima e abaixo de nós. É chegado o momento de se encharcar, abrir os braços e lavar a alma. Que atire a primeira pedra aquele que nunca esteve aqui e não soltou um grito de alegria, daqueles que saem do fundo da alma!

Ao lado da Garganta do Diabo encontramos o belo mirante, acessível por rampas ou elevador, do qual falamos acima. Em todos os momentos, a festa foi total na família. A Carol, então, nem se fala: pulou, dançou e gritou como se não houvesse amanhã.

 

cataratas

Mas a Carolina curtiu pouco o passeio, não?

Os números das cataratas
Altura máxima: 80 metros
Largura: 800 metros no lado brasileiro e 1.900 no lado argentino
Número de quedas: mais de 100
Vazão média: 1.500 m³ por segundo
Vazão máxima: 8.500 m³ por segundo.
SERVIÇO

PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU

Endereço: BR 469, KM 18
Foz do Iguaçu PR
Horário: Diariamente, das 9 às 17 horas
Telefone: (45) 3521-4400

Preços
Estrangeiros:
Adultos (A partir de 12 anos): R$ 57,30
Crianças (de 2 a 11 anos): R$ 9,00

Brasileiros:
Adultos (de 12 a 59 anos): R$ 34,30
Crianças (de 2 a 11 anos): R$ 9,00
Idosos (a partir de 60 anos): R$ 9,00

Mercosul
Adultos (A partir de 12 anos): R$ 46,30
Crianças (de 2 a 11 anos): R$ 9,00

Este post foi produzido com parceria do Parque Nacional do Iguaçu. Nós do Viajante em Tempo Integral agradecemos as parcerias e ratificamos a nossos leitores que todas as informações do post são provenientes de nossas experiências. Nossos parceiros não interferem em nossas publicações.

18 thoughts on “Cataratas do lado brasileiro: um deleite

  1. Aline

    Oi Fábio, infelizmente não conheci ainda as Cataratas do Iguaçu, mas tenho muita vontade e sua publicação me deixou ainda mais encantada e ansiosa para conhecer esse lugar! Moro em São Paulo e de vez em quando aparecem promoções de passagens, vou deixar esse destino no radar!
    Um abraço!

    1. Fábio Mendes Post author

      Oi, Aline. As Cataratas eram uma lacuna que demorei a preencher na minha lista de viagens, mas que valeu muito a pena. Recomendo fortemente! E se aparecer promoção, não perca tempo. Abraços!

  2. Lucimar da Silva Moreira

    Fábio amei a sua postagem a Cataratas do Iguaçu é um dos lugares que gostaria muito de conhecer um dia. Que lindo esse lugar ver essas águas caindo, que fotos lindas depois do seu post a minha vontade conhecer cresceu mais ainda, bjs.

  3. Tais Burigo

    Oi tudo bem?

    Infelizmente ainda não conhecia as cataratas mas quem sabe um dia né? Pelo que pude ver nas fotos é um livro lindo demais.

    Beijos

  4. Polyana Rech

    Eu fui quando tinha uns 15 anos, há uns 10 anos atrás, adorei e quero muito voltar para rever o lado brasileiro e conhecer o lado Argentino. E caramba, tinha chovido muito mesmo antss de você visitar! A quantidade de água (suja com terra) é impressionante. Quando fui estava bem mais fraca e bem clarinha!
    Relato super completo! Parabéns.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial