Viajar de trem pela Itália é simples, muito prático e também pode ser barato

viagem de trem

Velozes e confortáveis, os trens-bala servem as principais cidades italianas

Os trens na Europa são, mais do que um meio de transporte, uma verdadeira atração turística sobre trilhos. Os comboios percorrem a maior parte do Velho Continente, ligando as principais cidades com grande conforto e velocidade. E uma viagem de trem, ainda mais pela Itália, é uma experiência que vale a pena.

Percorrer o país pelos trilhos tem as suas vantagens, inclusive na comparação com viagens aéreas. A principal delas é a praticidade, já que não perdemos tempo com check in ou despacho de bagagem. Além disso, as estações ferroviárias estão na região central da cidade. Ou seja: após a viagem de trem você já chega na cara do gol, sem gastar com taxis caríssimos desde o aeroporto.

Para a viagem de trem pela Itália, você conta com duas companhias ferroviárias: a estatal Trenitalia, que atende a toda a rede de trilhos do país, e a Italo, companhia privada que começou a atuar em 2012, opera apenas com trens-bala e, portanto, serve a uma rede restrita.

viagem de trem

Os Frecciarossa são os trens mais modernos da estatal Trenitalia

O sistema da Trenitalia se divide em três categorias: Regionali, com trens antigos que percorrem curtas distâncias; Intercity, comboios lentos que percorrem trechos maiores; e os Freccia, modernos e velozes que interligam as principais cidades do país. Esses, por sua vez, são divididos em três tipos. Frecciabianca, que atingem até 200 km; Frecciargento, que chegam a 260 km/h; e o trem mais poderoso, o Frecciarossa.

Os Frecciarossa podem atingir até 350 km/h e ligam Turim a Salerno, passando por Milão, Bolonha, Florença, Roma e Nápoles. Cidades como Gênova, Veneza e Bari são servidas pelos outros Freccia.

Por enquanto, a Italo atende às cidades de Turim, Milão, Bologna, Padova, Florença, Reggio Emília, Roma, Nápoles, Salerno e, desde 2015, a bela Veneza. Seus trens são novos, modernos e muito confortáveis.

Escolheu seu destino e resolveu fazer alguns percursos por trilhos? Algumas recomendações são importantes para sua viagem de trem pela Itália. Confira:

1) Compre com antecedência

viagem de trem

Os assentos dos trens rápidos são confortáveis, mesmo na classe econômica

Assim como na compra de passagens aéreas, antecipar a aquisição dos seus bilhetes pode representar uma economia considerável, além de poder escolher com calma o dia da viagem e o tipo de acomodação preferida.

Tanto na Trenitalia quanto na Italo, o ideal é comprar os bilhetes com cerca de 60 dias de antecedência para conseguir preços promocionais. É possível fazer a compra pela internet normalmente: as companhias aceitam nossos cartões de crédito internacionais e a venda é feita sem burocracia.

2) Pesquise sempre
Se o trecho a ser percorrido é servido pelas duas companhias ferroviárias, tenha o cuidado de comparar os preços para escolher a melhor oferta. Trenitalia e Italo costumam oferecer os mesmos valores para a classe econômica, mas nas demais a situação muda de figura. É importante ficar atento também às campanhas promocionais para trechos específicos. Neste caso, a pesquisa antecipada pode mesmo fazer a diferença.

3) Escolha bem a estação de destino
As grandes cidades possuem várias estações ferroviárias servidas pelas linhas de longa distância. Pesquise qual delas é a melhor opção para desembarcar. Se escolher o local errado pode ter de pagar um taxi a mais ou pegar o transporte público cheio de malas até o hotel ou apartamento onde ficará hospedado.

Em Milão, as estações Centrale e Porta Garibaldi estão mais próximas da principal região hoteleira. Em Roma, a Termini tem hotéis, mas fica longe do centro histórico e de regiões agradáveis como Campo de Fiori. Neste caso, convém desembarcar em Trastevere ou Ostiense. Em Florença, a estação Santa Maria Novella fica pertinho do Duomo. E se você vai ficar na região histórica de Veneza, desembarque na Estação Santa Lucia, não em Mestre.

4) Guarde o voucher com a sua vida

viagem de trem

O voucher, com o QR Code, é a sua garantia de viagem. Guarde-o muito bem.

Ao comprar a sua passagem, não se esqueça de salvar e imprimir o voucher de compra. Ele traz todas as informações sobre sua viagem de trem, incluindo local, dia e horário de partida e chegada. Mas o mais importante é o QR Code (aquele curioso código de barras quadrado e cheio de desenhos), que vem impresso no voucher e será sua garantia de viagem. Não é necessário validar, apenas mantenha o papel em seu poder.

O acesso à sua poltrona é rápido e tranquilo, já que não é preciso fazer check-in no terminal nem apresentar a passagem ao entrar nos trens. O que garante que você realmente comprou a sua passagem é justamente o voucher, que será verificado por um fiscal durante a viagem. Portanto, não esqueça nunca, jamais, de leva-lo, sob pena de receber uma multa salgada ou até mesmo ser convidado a deixar o comboio.

Esta são dicas fundamentais para uma perfeita viagem de trem pela Itália. Tem alguma dica especial? Compartilhe com a gente!

TEXTO: FÁBIO MENDES
FOTOS: ÉRICA FRANÇA, FÁBIO MENDES E DIVULGAÇÃO

7 thoughts on “Viajar de trem pela Itália é simples, muito prático e também pode ser barato

  1. Claudio Machado

    Duas dúvidas: os bilhetes com códigos QR não precisam ser validados ? Apenas o que não possuem o código é que devem passar por validação? E existem espaços próximos as poltronas para se colocar uma mala grande?

    Parabéns pelo blog e obrigado pela ajuda.

    abs

    1. Fábio Mendes Post author

      Olá, Cláudio. Nos trens de longa distância da Trenitália e da Italo não é preciso validar. O QR code é verificado pelos fiscais, já durante a viagem. Por isso é preciso imprimir o voucher e mantê-lo durante toda a viagem.

      Os bilhetes que precisam de validação, antes da viagem, são de trens urbanos e suburbanos de algumas cidades, como Milão.

      Nas linhas de longa distância, os trens possuem um bom espaço para malas, em praticamente todos os vagões. Em geral, esses porta malas ocupam um espaço entre as poltronas ou no final dos vagões. É espaço suficiente para levar toda a sua bagagem de viagem, com a vantagem de que não é necessário despachá-la, como nos aviões.

  2. Web Hosting

    Ola Tyrone, quando morava na Italia, ha mais de 3 anos atras, era so imprimir ou mostrar o codigo de barras no celular mesmo. Mas para evitar transtornos com o controlador dentro do trem, sugiro que mostre o papel impresso na bilheteria para ver se precisa fazer alguma troca. Abracos e boa viagem!

  3. Dlange

    Ótimo blog! Pode me falar quero Ir de Milão para Veneza, e depois para Florenca, Roma e Napoli e costa Amalfitana dá para Ir de trem?

    1. Fábio Mendes Post author

      Olá, obrigado pelo comentário!

      De Milão a Nápoles, passando por Veneza, Florença e Roma, há várias opções de trens-bala. Nos sites da Trenitália (http://www.trenitalia.com/) e da Italo (http://www.italotreno.it/en) você encontra as passagens para esses e outros destinos.

      Para chegar à Costa Amalfitana, o ideal é pegar um trem bala até Nápoles ou Salerno. A partir daí, a opção é pegar um trem regional (mais lento e menos confortável) da Trenitália até Vietri Sul Mare, já na Costa Amalfitana. Espero ter ajudado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial