Domingo de sol em São Paulo: visite o Museu do Ipiranga

 

Museu do Ipiranga

UPDATE: INFELIZMENTE O MUSEU DO IPIRANGA, UM DOS SÍMBOLOS DE SÃO PAULO, ESTÁ FECHADO. CHEGOU A CORRER RISCO DE DESABAMENTO E AGORA ESTÁ FECHADO PARA UMA LONGA REFORMA. SEGUE ABAIXO O RELATO SOBRE ESSE BELÍSSIMO MUSEU, QUE ESPERAMOS VER FUNCIONANDO LOGO

=======================================================

O jardim é maravilhoso. Bonito de se ver de cima, bonito de se ver de dentro. Dá para caminhar, passear, olhar as fontes de água, as flores. O Parque da Independência, logo abaixo, também é uma delícia. É um convite a um piquenique ou a um passeio com crianças, cachorros e tudo o mais que tiver direito. E uma coisa que eu amo em parques e sinto tanta falta em São Paulo encontrei aqui: a permissão para sentar, pisar, deitar e me esticar na grama.

Entre o jardim do Museu Paulista da Universidade de São Paulo, o Museu do Ipiranga, uma via cheia de barraquinhas – pasteis, tapiocas, bolos, doces, cachorros-quentes, pipocas, refrigerantes, sorvetes. Não é um belo convite para uma tarde de domingo ensolarada?

Pois bem. Tudo isso já vale o passeio. Mas observar o prédio por minutos, assim sem falar, só pensando em como tudo aquilo foi construído, em como é imponente, dá orgulho. Nós também conseguimos fazer prédios lindos como os europeus. Também temos nossos museus que são imponentes por fora e guardam preciosidades por dentro. É o caso do Museu do Ipiranga.

Um dos meus museus preferidos em São Paulo é a Pinacoteca do Estado. Mas o Museu do Ipiranga está galgando os degraus e deve chegar aí em segundo lugar da lista.

Inaugurado em 1985, conta com três pavimentos, térreo, subterrâneo e o primeiro andar (que delícia chegar nele por meio daquela escadaria maravilhosa, com um tapete vermelho, esculturas que representam bandeirantes, vidros com a água de rios da região). O edifício que abriga o Museu do Ipiranga foi projetado por Tommaso Gaudêncio Bezzi e construído em comemoração à proclamação da Independência. Eu sei que é romântico pensar que ali foi uma residência real, dos tempos do Brasil colônia. Bom, você pode até viajar pensando nisso, imaginando como seria, mas tenha em mente que isso é apenas um pensamento romântico e não é real.

Dentro do museu, você encontra exposições relacionadas à formação das sociedades paulista e brasileira. Há objetos e informações ricas sobre o ciclo do café, a construção da rede ferroviária e seu uso, o desenvolvimento de São Paulo, o crescimento da capital e sua importância.

Você também encontra objetos, documentos, recortes de jornal e propagandas antigas que mostram como era a rotina paulista há algumas décadas, como as pessoas moravam, como se vestiam, de que forma se alimentavam, onde compravam, o que compravam. É interessante verificar a importância da etiqueta naquela época, a importância de se receber bem as visitas, de deixar à mostra tudo o que tinha valor para se sentir “parte” da aristocracia. Tudo costumes herdados de Portugal. E é bacana imaginar que nossos avós e bisavós viveram desta forma (ou como aristocracia ou subjugados por ela). Bem, de qualquer forma, entendemos um pouco da formação de nosso Estado e País.

O Museu
Piso Superior
– Técnicas, Artes e Ofícios em São Paulo na passagem do século 19 para o século 20. No salão nobre, está o imponente e belo quadro Independência ou Morte, de Pedro Américo. Sim, ela tem uma visão romântica do processo de Independência, mas não perde seu valor e beleza por isso.
– Espaço doméstico e comportamento social em São Paulo na passagem do século 19 para o século 20

Piso Térreo
– A cidade se transforma: os serviços públicos em São Paulo, 890-1920
– Maquete da cidade de São Paulo em 1841
– Imagens recriam a história: arte e história no museu paulista

Subsolo
– Objetos de iluminação e de decoração de interiores
– Coleção de bustos
– Tropeirismo, ferros de passar e instrumentos de mineração

Serviço:
O ingresso para o Museu do Ipiranga custa R$ 5. Estudantes e professores pagam meia-entrada. A entrada é gratuita para menores de 6 anos e maiores de 60 anos. No primeiro domingo do mês, todos entram de graça no museu.

O Museu do Ipiranga funciona de terça a domingo, das 9h às 17h. Ele fica no Parque da Independência, s/n, no Ipiranga. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 2065-8000 ou pelo site www.mp.usp.br

TEXTO: ÉRICA FRANÇA
FOTO: DIVULGAÇÃO

Leia mais sobre São Paulo no blog

6 thoughts on “Domingo de sol em São Paulo: visite o Museu do Ipiranga

  1. Pingback: Top 10: São Paulo « Viajante em tempo integral

    1. mamis

      nossa me sinto tão culpada…ainda não conheço o museu. Sempre prometo que vou e fico devendo pra mim mesma. Texto perfeito. Da vontade de ir ja….farei isso por mim….

  2. mamis

    nossa me sinto tão culpada…ainda não conheço o museu. Sempre prometo que vou e fico devendo pra mim mesma. Texto perfeito. Da vontade de ir ja….farei isso por mim….

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial