Roma dos clichês e além: tudo para uma viagem perfeita à Cidade Eterna

Roma

Em luz ou sombra, Roma é fabulosa

Se enfileirarmos todos os epítetos, slogans, frases de efeito e homenagens a Roma, certamente seria possível fazer uma ponte de São Paulo até lá. E não é para menos: a cidade é mesmo tudo o que dizem, e mais um pouco. É duro falar dela e escapar dos clichês, porque são quase todos verdadeiros e inescapáveis.

A incrível capital italiana é daquelas cidades que você precisará de uma vida inteira para conhecer plenamente. São tantas as maravilhas, acumuladas em quase 3 mil anos de história, que é impossível conhecer tudo. Se você for fissurado em história ou arte, corre o risco de passar mal com tanta informação. E se não for, também.

Por isso, Roma é daquelas cidades em que é preciso um planejamento intenso para conhecer e, assim, poder usufruí-la ao máximo. Não dedique menos de cinco dias à capital romana: neste prazo, você consegue aproveitar o básico do básico sem se apoquentar demais. Quatro dias já é prejuízo, só faça se não houver alternativa. Três dias, então, é sacrilégio!

Para ajudar nesse planejamento, fizemos um apanhado das informações mais importantes para a sua viagem: quando ir, onde ficar e como se locomover. Se você quiser ampliar o planejamento e saber também quais atrações visitar, dê um pulinho aqui. Anote tudo e se prepare para uma viagem inesquecível!

Quando ir a Roma

Roma

Experimente ir a Roma na Primavera ou início do outono

Assim como em boa parte da Itália, a melhor época para visitar Roma é na primavera, entre março e maio. Outra boa época para visitar a cidade é em setembro, no finzinho do verão e antes da chegada do período de chuvas.

Evite a cidade (e, de preferência, o país) entre junho e agosto, altíssima temporada por lá. Tudo fica insuportavelmente lotado. Além disso, as temperaturas ficam demasiadamente altas, assim como os preços.

Em dezembro e janeiro, é a vez de o frio ser intenso, mas em compensação fica tudo mais vazio. Pode ser uma boa opção se você não se importar com a friaca europeia e com uma Roma menos exuberante. Esqueça aquelas capitais que ficam charmosas no inverno: Roma brilha em outro compasso e temperatura.

Chegando de avião

Roma

Os trens da Leonardo Express levam do aeroporto Fiumicino até a estação Termini

A cidade conta com dois grandes aeroportos. O maior e mais importante é o Aeroporto Internacional Leonardo da Vinci, mais conhecido como Fiumicino. O segundo é o Giovani Battista Pastine, o Ciampino, onde circulam principalmente as linhas regionais e low-cost. Ambos estão localizados fora da capital, mas são de fácil acesso ao centro de Roma

Em Fiumicino, você pode acessar a cidade graças à extensa rede ferroviária metropolitana. Uma opção é pela linha regional 1. Ela vai até a Estação Tiburtina em 47 minutos, passando em regiões como Trastevere e Porta San Paolo ao custo de 8 euros. Outra opção é o Leonardo Express, que vai sem paradas até Termini, a grande estação central, por 14 euros.

Se você chegar por Ciampino, a melhor pedida é ir de ônibus. A companhia Terravision oferece uma linha até Termini por 4 euros. Compre aqui. Também dá para ir de trem, mas neste caso a estação não fica no aeroporto e sim no centro da cidade de Ciampino. Então é preciso pegar um ônibus (1,50 euro) na saída do terminal até a estação ferroviária (viagem de apenas 5 minutos), para de lá pegar a linha 4 ou 6 até Termini.

Chegando de trem

Roma

Os trens-bala da Italo ligam Roma às principais cidades italianas

Duas companhias ferroviárias servem a Itália e levam a Roma. A Italo, privada, atua apenas com os trens-bala e chega às estações Termini e Tiburtina.

Pela companhia estatal Trenitalia é possível chegar a estas e também a outras duas importantes paradas: Trastevere e Ostiense. A partir daí, é possível acessar às principais linhas ferroviárias urbanas e regionais da cidade e também às linhas de bonde que cortam a cidade.

Das quatro principais estações, a única que não tem integração com metrô é Trastevere. A partir de Termini, Tiburtina e Ostiense é possível fazer conexão com a Linha B do metrô.

Transporte público em Roma

Roma

Trens, metrô e bondes levam você a todos os lugares em Roma

Roma é cidade para se locomover a pé ou sobre trilhos. O trânsito é caótico e obedece a uma lógica local que demora a ser assimilada. Portanto, não invente de alugar carro para andar pela cidade e use táxi apenas em último caso. Aqui, o melhor é usar a ampla rede ferroviária, o metrô ou trans, os simpáticos bondes que complementam a rede de transporte público. Clique aqui para acessar os mapas do transporte público de Roma.

Como Roma é uma cidade com uma grande riqueza arqueológica sob a terra, construir linhas de metrô é uma operação longa e delicada. Portanto, a cidade conta com apenas três linhas. A linha A leva a locais como a Fontana di Trevi, e às piazza di Spagna e Popolo, além da Villa Borghese e do Vaticano. A Linha B, por sua vez, passa pelo Coliseu e Fórum Romano. Em 2014, foi inaugurado o primeiro trecho da Linha C. Quando concluída, passará pelo Vaticano e centro histórico de Roma, fazendo conexão com as outras duas linhas e também com a linha ferroviária FR1.

Para acessar outros pontos turísticos e também para chegar às principais áreas residenciais da cidade, é preciso utilizar os trens urbanos ou as linhas de tram, como complemento ao metrô. Essas linhas auxiliares serão muito úteis inclusive para quem se hospedar em bairros como Trastevere ou Campo di Fiori. Os bondes, por exemplo, lhe ajudarão a acessar áreas como a Piazza Venezia, Villa Borghese e Vaticano, caminhando menos do que indo de metrô.

Economizando com transporte e atrações

Roma

Roma Pass, nas versões 72 ou 48 horas, é garantia de economia e praticidade

Uma dica importantíssima para quem deseja economizar em sua estadia na Cidade Eterna é adquirindo o Roma Pass, que oferece gratuidades e descontos. Atualmente, há duas versões do cartão, cada um com um período de validade diferente: Roma Pass 72 horas e Roma Pass 48 horas. O prazo começa a contar a partir da primeira validação. Com um pouco de estratégia, você vai economizar bastante com qualquer um deles.

O Roma Pass pode ser comprado online. Se for comprar em Roma, confira os locais de venda e outras informações em cinco idiomas.

Com o Roma Pass 72 horas você ganha entrada grátis nas duas primeiras atrações turísticas e tem direito a desconto nas demais. O passe oferece ainda acesso gratuito ao metrô, bondes e ônibus no período de 72 horas. O passe vale também para algumas linhas de trem urbanas. O Roma Pass 72 horas sai por 38,50 euros

Já com o Roma Pass 48 horas, você ganha entrada grátis em uma atração turística e desconto nas demais, além da gratuidade no transporte público por 48 horas após a primeira validação. Ele custa 28 euros.

Onde ficar em Roma

Roma

Campo del Fiori e Trastevere estão entre os melhores locais para se hospedar em Roma

Os bairros mais legais para se hospedar em Roma são Trastevere e Campo di Fiori. Ambos são charmosos, possuem um forte comércio local e muitas opções de bares e restaurantes para aproveitar a noite. Também são áreas muito agradáveis para caminhadas e oferecem ótimas opções de hotéis e pousadas. Confira aqui dicas de hospedagem em Roma.

Outras regiões interessantes para se hospedar é nas proximidades da Piazza di Spagna e também da Piazza Navona. Um pouco mais afastado do centro histórico, a região da Villa Borghese também é uma boa opção.

Uma região que é muito procurada por abrigar um grande número de hotéis é Termini. A região tem a vantagem de ser ligada por todos os modais de transporte público (trens urbanos e regionais, bondes, ônibus e metrô), além de oferecer fácil acesso aos aeroportos romanos. No entanto, é uma região não muito segura e sair à noite pode não ser tão agradável.

Bate-volta

Roma

A Villa D’Este, em Tivoli, é um dos programas mais legais para um bate-volta

Se você tiver tempo suficiente para curtir Roma em toda sua plenitude (lembre-se: cinco dias é o mínimo que a cidade merece) e ainda fazer algum passeio de bate-volta, saiba que há várias opções interessantíssimas.

A mais recomendada é um pulo até Pompeia, fundada pelos romanos e que era refúgio da aristocracia. A cidade foi devastada pela lava do vulcão Vesúvio, no ano 79 Depois de Cristo. A coluna de cinzas e lava que se abateu sobre Pompeia acabou preservando-a da ação do tempo. Os prédios e até mesmo corpos de alguns moradores, vítimas da erupção, foram preservados e podem ser vistas.
COMO CHEGAR: Vá até a estação Termini ou Tiburtina e de lá pegue o trem até Nápoles (há inclusive trens-bala no trecho). De lá, siga para a estação Napoli Garibaldi e utilize a linha EAV até a estação Pompei Scavi Villa dei Misteri.

Roma

A Villa Adriana continua esplendorosa, quase 2 mil anos depois

Outro bate-volta que vale a pena é até Tivoli, localizada a apenas 30 quilômetros a leste de Roma. A cidade conta com uma atração imbatível, que é a Villa Adriana: trata-se de um grande complexo de construções erguida pelo imperador romano Adriano para servir como residência imperial no século II Depois de Cristo. Lagos, fontes e obras de arte belíssimas embelezam o local. Vale também conferir a Villa d’Este, que cativa pela arquitetura renascentista e jardins exuberantes.
COMO CHEGAR: Vá até a estação Monte Mammolo do Metrô (Linha B) e pegue um ônibus da Cotral até Tivoli/Villa D’Este.

Outra grande atração está 30 quilômetros ao sul de Roma e a apenas 10 quilômetros do aeroporto de Fiumicino: Ostia Antica. Trata-se de um antigo balneário do Império Romano. Seus edifícios estão muito bem preservados (há inclusive um anfiteatro da Idade Antiga) e é possível conferir ter uma boa noção de como funcionavam as cidades no período.
COMO CHEGAR: O meio mais fácil é de trem. Vá até a Estação Pirâmide do Metrô (Linha B) e lá faça a baldeação para a estação Porta San Paolo, já na linha ferroviária Roma-Lido. Daí é só descer na estação Ostia Antica. A linha é precária e os trens também. Se quiser um passeio mais glamouroso, vale arriscar um minicruzeiro pelo Rio Tibre, que é feito aos finais de semana e custa até 25 euros. Mas o passeio é só de ida e você precisará voltar pelo trem Roma-Lido.

FOTOS: FÁBIO MENDES, ÉRICA FRANÇA E DIVULGAÇÃO

32 thoughts on “Roma dos clichês e além: tudo para uma viagem perfeita à Cidade Eterna

    1. Fábio Mendes Post author

      Oi, Nathy. Ir à Europa exige um certo sacrifício, mas vale a pena. A gente sempre traz várias dicas de como viajar com economia, inclusive acumulando milhas aéreas. Fique atenta às promoções, algumas valem muito a pena. Abraços!

    1. Fábio Mendes Post author

      Roma é uma cidade para não se esquecer jamais. Se puder, visite sim. Nós sempre damos dicas para economizar em viagens. Continue nos acompanhando. 😉

    1. Fábio Mendes Post author

      Obrigado, Elizabeth. Espero que vá visitar a cidade em breve. Ela é sensacional! Se precisar de alguma dica para economizar na viagem, é só nos procurar. 😉

    1. Fábio Mendes Post author

      Olá, Joana. Que bom, passar as férias em Roma é inesquecível, tenho certeza que você vai gostar muito! E se precisar de alguma dica especial é só falar ocm a gente. Beijos!

  1. Alessandra Ramos

    Cada vez que leio um post aqui, fico mais fã deste blog. É bem complicado viajar, há toda uma insegurança, principalmente quando se refere a ir ao exterior. Eu amo a forma como vocês criam guias perfeitos para que a viagem dos sonhos não se torne um pesadelo! Parabéns pelo trabalho! Espero mesmo um dia realizar meu sonho, conhecer Roma…e por em prática as dicas do ‘Viajante em Tempo Integral’
    Tenham um excelente final de semana!!

    1. Fábio Mendes Post author

      Oi, Alessandra. Obrigado pelo comentário!

      A gente sempre deixa várias dicas para ajudar quem vai ou quer viajar. E muitas vezes damos dicas para as pessoas não passarem pelos mesmos perrengues que passamos. Sempre que precisar de alguma sugestão nos procure!

    1. Fábio Mendes Post author

      Oi, Millena. Roma é um sonho, mas um sonho possível. Basta um pouco de planejamento (e alguns sacrifícios) e é possível visitá-la. Se precisar de dicas estamos aqui!

  2. Lilian Azevedo

    Excelente post,muitas informações ótimas. Adoro Roma e já estive lá 2 vezes.Mas ainda quero voltar. Acho os hotéis muito caros e sempre viajo de trem,então procuro algo perto da estação.Essas sugestões de bate e volta são muito interessantes.

    1. Fábio Mendes Post author

      Oi, Lilian, obrigado pelo comentário! Os hotéis em Roma são bem caros, mesmo. Quando fomos, alugamos um apê no Trastevere e foi sensacional! Fácil acesso ao transporte público e, portanto, aos locais turísticos!

  3. Melissa Lima

    Concordo plenamente com a parte em que vc cita que uma vida inteira nao é suficiente pra se conhecer a alma dessa cidade. Roma deixa a gente atordoada com tanta informacao. Pra mim, certamente um dos lugares mais incríveis do mundo, se nao, o mais. Tenho paixao por Roma, seu caos, sua história suas ruazinhas. Ótimo post, e 5 dias de visita, eu nao vi quase nada VOU TER que voltar. 😉

    1. Fábio Mendes Post author

      Verdade, Melissa! É muita coisa para se ver em poucos dias. Também ficamos 5 dias em Roma e a impressão é a mesma: a de não ter visto nada, mesmo vendo muito.

  4. Erika

    Oie, tudo bem? Que post mais completo. Gostei muito de saber um pouco mais sobre viagem à Roma. Imaginei mesmo que a forma mais fácil de passear seja realmente por trem ou metrô, semelhante no Canadá, vale muito mais a pena e é mais barato. Os lugares são simplesmente incríveis, as fotos são lindas. Beijos, Érika ^-^

    1. Fábio Mendes Post author

      Oi, Erika. Realmente, em Roma e outras cidades europeias, usar o transporte público é muito mais fácil e rápido. A gente consegue fazer quase tudo desta forma. Beijos!

  5. Carla

    Nossa que post ótimo!! Eu sempre para o meu marido, “quando formos à Italia tem que só só Itália”. Pelo menos duas semanas inteiras e olha lá. Realmente eu imagino que há muito o que fazer para além de Roma que por si só já consome fácil uma semana!

    1. Fábio Mendes Post author

      Oi, Carla. Quando fomos à Itália, ficamos 23 dias. E ainda foi pouco!! Roma é um universo de coisas, duas semanas inteiras é o mínimo para aproveitar bem. E você tem razão: dá pra ficar uma semana fácil em Roma!!!

    1. Fábio Mendes Post author

      Shirley, de fato, julho não é uma boa época para visitar Roma por causa da muvuca e do calor. Mas se não houver mesmo outra data para conhecer, aproveite mesmo assim! Roma sempre vale a pena! 😀

  6. Vanessa Freitas

    Meu Deus que sonho de transporte é esse, Brasil deveria copiar pelo menos a metade das idéias. Você já me provou que é um lugar lindo, agora faz parte de uma lista de desejos conhecer roma.

    1. Fábio Mendes Post author

      Oi, Vanessa! Roma é um lugar estupendo! E o transporte público lá, assim como em outras grandes cidades europeias, é muito bom!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial