Portenhos e paulistas: hermanos

Portenhos

O que os portenhos têm a aprender com os paulistas?

– Metrô limpo e seguro;

– Metrô funcionando até meia-noite e, aos sábados e feriados, até a uma da manhã;

– Toalhinhas de papel nas mesas, mesmo que seja para um pingado;

O que os paulistas têm a aprender com os portenhos?

– A não colocar os 10% do serviço na conta. A gorjeta deve ser paga diretamente ao garçom. Assim, ele recebe se merecer e o restaurante não fica com o dinheiro, alegando que é para substituir copos quebrados;

– Banheiros de parque devem ser limpos. Afinal, você quer passar um dia agradável no parque e não sentir nojo quando entrar no banheiro;

– O hábito da leitura. Em qualquer café (mesmo sem toalhinha de papel na mesa), os portenhos têm à disposição os jornais do dia. E eles fazem questão de lê-los tranquilamente em uma bela manhã de domingo.

O que ambos têm de aprender?

– Os taxistas a serem amáveis (poucos são, tanto aqui quanto lá);

– A ser mais tranquilos e educados no trânsito e não sair atropelando, xingando e buzinando por qualquer pequeno problema;

– A não dar esmola nos trens e metrôs, nem no trânsito;

– A implantar políticas sociais eficientes para diminuir a população em situação de rua. Mais trabalho sério e menos corrupção seriam bons.

TEXTO E FOTOS: ÉRICA FRANÇA

 

Mais de Buenos Aires:

Rosedal

Zoológico de Luján

Museu do Boca Juniors

A minha Buenos Aires

Crônica

O arquiteto suicida do Palácio das Águas

Viajando com a banda Notevagustar

O guarda “brasileiro” na Casa Rosada

 

One thought on “Portenhos e paulistas: hermanos

  1. Fábio

    O trânsito é o pior problema das duas cidades. Quem acha que o paulistano é cumulo da loucura no trânsito precisa ver os portenhos exercendo em demasia o saudável hábito do buzinaço, sem falar no assustador complexo de moto, com carros correndo entre as faixas a 80km/h.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial