O Oceanário de Lisboa

Oceanário

O Oceanário foi construído no Parque das Nações

 

Antes de visitar o Parque das Nações em Lisboa, havia lido que antes da Expo 98 o local era degradado, um porto sujo e sem nenhuma infraestrutura. Com o evento que reuniu representantes de países diversos, foi construído na região do porto o Parque das Nações, majestoso, enorme, limpo, imponente. E um de seus pontos altos é o Oceanário.

Oceanário

O parque é limpo, lindo, imponente

De acordo com o site do grupo que faz a gestão do parque, ele “era ocupado por grandes infra-estruturas industriais, nomeadamente a refinaria da Petrogal e depósitos de produtos petrolíferos, o Matadouro Industrial de Lisboa, o Depósito Geral de Material de Guerra, a Estação de Tratamento de Águas Residuais, o Aterro Sanitário e a Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos (ETRS) de Beirolas, além de diversas instalações portuárias e actividades afins”. Enfim, um lugar não muito agradável e aprazível.

Com o Parque das Nações, a região se revitalizou totalmente. O parque convida ao passeio e atrai visitantes de toda Lisboa. Com vista para o Tejo e restaurantes com esplanadas, você ganha uma tarde ficando por ali. E o visitante é privilegiado porque pode ver o parque inteirinho sem ter de ficar zanzando de um lado para o outro. É só pegar o teleférico (6 euros ida e volta) e atravessar o parque. Do alto, você avista e se encanta com a ponte Vasco da Gama, uma Rio-Niterói bem maior (a Rio-Niterói tem 13,2 km enquanto sua prima portuguesa tem pouco mais de 17 km).

O parque atrai estudantes, adultos e crianças. E realmente é um passeio ideal para famílias que querem entreter os pequenos. Além do Pavilhão Atlântico e do Pavilhão do Conhecimento (um espaço com experimentos que te ensinam história, física, matemática), há o indescritível Oceanário de Lisboa, cuja entrada custa 12 euros. E o dinheiro é um bom investimento, não tenha dó dos seus euros.

O Oceanário vai fazer a alegria dos pequenos

Se andar pelo parque já é um programão, passear pelo oceanário então é imperdível. Eu colocaria o Oceanário de Lisboa como um dos pontos turísticos que devem ser visitados em uma estadia pela capital lusitana.

Um aquário enorme abriga espécies diversas de arraias, tubarões e uma infinidade de peixes, inclusive o até então desconhecido (para mim, obviamente) peixe-lua, um peixe enorme e bem estranho.

Há ainda outros aquários menores com polvos, cavalos-marinhos, corais. Eu nunca me senti tão dentro de Procurando Nemo como neste aquário. Há, inclusive, um aquário onde há os peixes-palhaços e suas anêmonas, mostrando a simbiose perfeita entre as duas espécies. Maravilhoso.

Como no desenho da Pixar, o peixe-palhaço mora em uma anêmona

E, além dos aquários, há também outros ambientes que abrigam espécies de pingüins e lontras, além das aves que fazem parte dos ecossistemas criados ali. A experiência é mesmo encantadora e enriquecedora. Visitar o aquário é voltar à escola, ter uma aula divertida, obter conhecimento in loco. Se você tiver filhos, então, se divertirá ainda mais ao ver a empolgação dos pequenos. Não deixe de fazer o programa em família: todos vão adorar o Oceanário de Lisboa.

 

TEXTO E FOTOS: ÉRICA FRANÇA

Leia mais sobre Portugal no blog

Para viagem com crianças:

Revezamento em museus: é simples e dá certo

Documentos para viajar ao exterior

Como entreter uma criança em uma viagem longa

4 thoughts on “O Oceanário de Lisboa

  1. fã nº 1

    Serei a primeira a comentar….´mesmo muito bom ver os pequenos no oceanário…eu tive este privilégio…levei minha pequena e ela não me decepcionou…foi, mesmo, emocionante..bjus mil amadinha

  2. Pingback: Óbidos: experimente a vista de dentro e de fora do Castelo « Viajante em tempo integral

  3. Pingback: Mosteiro de Batalha – Patrimônio da Humanidade « Viajante em tempo integral

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial