Mosteiro dos Jerônimos, na cidade de Lisboa, é um encontro com a própria história

Não sou muito de poemas, mas há um que sempre me emociona. Trata-se de um soneto de Camões, chamado Alma minha gentil, que te partiste. Por incrível que pareça, lembro-me do poema quase todo, tendo-o lido, pela primeira vez, durante a adolescência.

A mesma emoção que sinto ao ler a poesia, senti quando visitei o túmulo do poeta português Luís Vaz de Camões, no Mosteiro dos Jerônimos, em Lisboa.

mosteiro dos jerônimos

Conversei com o grande poeta e lhe contei como ficava feliz de saber quer ele havia feito uma obra tão bela. Também encontrei, nesta visita, o navegador Vasco da Gama, cujos restos mortais também estão no mosteiro. E, ainda, outro escritor português, o Fernando Pessoa.

Visitar o Mosteiro dos Jerônimos, construído no século XVI, é como encontrar um pouco de nós mesmos. Uma viagem a Lisboa não é exatamente de auto-conhecimento, não se trata de um retiro espiritual. Mas reconhecer nossas raízes nos estimula a continuar nossa caminhada para fazer um presente e um futuro melhores. A gente sente que tudo aquilo ali faz parte de nossa história. E faz, realmente.

O Mosteiro dos Jerônimos é, sem dúvida, um dos passeios indicados em Portugal.

mosteiro dos jerônimos mosteiro dos jerônimos mosteiro dos jerônimos

Além da viagem no tempo, a arquitetura é belíssima. O mosteiro pode ser visto, por inteiro, a partir de outro monumento – o Padrão do Descobrimento.

Ao ingressar na igreja, você se sente pequeno tamanha grandiosidade. E este era o objetivo mesmo. As grandes igrejas tinham a intenção de marcar a importância do catolicismo na vida das pessoas. Como a religião, o monumento é grande, imponente, marcante.

Ao sair da Igreja e entrar nos claustros do mosteiro, a aula de história e o passeio pela arquitetura continuam. Deparei-me com um grande pátio – ao redor, corredores e, no centro, um jardim bem cuidado, aberto, recebendo a luz do sol.

Dentro do mosteiro, há uma sala com o túmulo do soldado desconhecido. Nos cômodos, você reconhece (ou lê nas placas informativas) os quartos dos monges, o refeitório e as salas de orações.

mosteiro dos jerônimos mosteiro dos jerônimos

Se você planeja uma viagem a Lisboa, coloque o Mosteiro dos Jerônimos na sua lista. Na região de Belém, há mais o que visitar – Torre de Belém, Padrão do Descobrimento, a loja dos famosos pastéis de Belém.

Se você ainda não tem data para esta viagem, faça a visita virtual ao Mosteiro dos Jerônimos aqui.

Serviço:
Onde: Próximo à Estação Belém de trem (dá para fazer baldeação a partir do metrô)
Horários: De outubro a abril, das 10h às 17h30
De maio a setembro, das 10h às 18h30
Ingresso: O ingresso custa 7 euros. Você pode comprar um ingresso que serve tanto para o mosteiro quanto para a Torre de Belém por 10 euros
Aos domingos e feriados, a entrada é gratuita até as 14h.

TEXTO E FOTOS: ÉRICA FRANÇA

Leia também:
Lisboa e arredores

Quer ler o poema de Camões?
Alma minha gentil, que te partiste

 

Receba os posts do Viajante em Tempo Integral por e-mail

2 thoughts on “Mosteiro dos Jerônimos, na cidade de Lisboa, é um encontro com a própria história

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial