Mosteiro de Batalha – Patrimônio da Humanidade

Batalha. Batalha porque aqui foi realizada a Batalha de Aljubarrota, quando os portugueses derrotaram os espanhóis em uma luta histórica, em agosto de 1385. Foi a vitória que levou à construção do Mosteiro de Santa Maria da Vitória, conhecido como Mosteiro de Batalha, um dos mais lindos monumentos dos arredores de Lisboa e patrimônio da humanidade. Grandiosidade e imponência são duas palavras que definem bem o que se vê por aqui.

Mosteiro de Batalha

Frente do Mosteiro de Batalha

Do lado de fora do mosteiro, sentimo-nos pequeninos, pequeninos. Ao entrar, a sensação continua a mesma, a catedral é enorme, alta, imponente. Ao lado da entrada principal, na Capela do Fundador, estão os túmulos de D. João I, D. Filipa de Lencastre e seus filhos.

Mosteiro de Batalha

Grandiosidade na entrada da igreja

Depois de verificar o local detalhadamente, vá para o claustro, com seus jardins, escadarias, salas que serviam para cozinha e como dormitório dos religiosos. O lugar é realmente espetacular e grandioso.

Mosteiro de Batalha

Fonte no interior do mosteiro

Mosteiro de Batalha

Jardim interno

Uma das grandes surpresas, já fora do Mosteiro de Batalha, são as Capelas Inacabadas. As portas têm detalhes maravilhosos e foi construída para ser o Panteão de Dom Duarte. Ali dentro, estão as tumbas de D. Duarte e D. Leonor e também o portal manuelino de Mateus Fernandes, riquíssimo em detalhes. O local não foi terminado, faltou a cúpula superior. Portanto, apesar do luxo interno, o que se vê acima é o céu. E o tempo judia um pouco da parte interna. No chão, há musgo, cuidado para não escorregar.

Mosteiro de Batalha

Portal do Panteão de D. Duarte, nas Capelas Inacabadas

 

Mosteiro de Batalha

Céu, onde deveria estar a cúpula

 

História
A construção do Mosteiro de Santa Maria da Vitória começou em 1387, por vontade de D. João I. O Mosteiro foi construído no final do período Gótico, com forte influência deste estilo, e também com influência manuelina, que está presente em importantes monumentos portugueses. A construção prolongou-se então por mais de 200 anos.

P.S 1 – No fim da tarde, a luz do sol bate nos vitrais e forma desenhos lindos nas paredes. Sente-se em um dos bancos da igreja e fique lá apreciando. Vale a pena.

Mosteiro de BatalhaP.S. 2 – Uma curiosidade que ouvi enquanto prestava atenção na aula de crianças portuguesas aprendendo sobre sua ufana batalha de Aljubarrota e a história de seu país. Durante a invasão francesa a Portugal, o altar da Igreja foi utilizado como estábulo para os cavalos. Os franceses também levaram peças importantes da Igreja. Mas, bom para nós, ela está linda como deve ter sido antes da invasão.

TEXTO E FOTOS: ÉRICA FRANÇA

Leia mais sobre Portugal no blog

4 thoughts on “Mosteiro de Batalha – Patrimônio da Humanidade

  1. Fã nº 1

    Nada como ter quem retrate aquilo que passamos juntas. Lindo e inesquecível.
    Obrigada pelo retorno atravpes do seu texto.

  2. Pingback: Sintra e os travesseiros da Piriquita « Viajante em tempo integral

  3. Pingback: Porque não há povo “dado” como o brasileiro « Viajante em tempo integral

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial