Dicas São Paulo: conheça as redondezas da Paulista

A Avenida Paulista conta com diversas opções de lazer e turismo, tanto culturais como gastronômicas. Mas outro grande barato da Paulista é sua localização. Montando base nos hotéis e hostéis desta avenida ou em seus arredores, é possível fazer muita coisa bacana em São Paulo – várias a pé e outras de metrô, o que é uma mão na roda. Você não terá de se preocupar em pegar ônibus e enfrentar a hora do rush e o trânsito, nem mesmo calcular as tarifas do táxi, uma das mais caras do País.

Veja algumas atrações próximas a Paulista e que valem a pena:

 

– Vila Madalena
A Vila Madalena está a poucas estações de metrô da Paulista. E é o bairro boêmio de São Paulo, com grande variedade de bares, restaurantes e baladinhas descoladas. Apesar de ser badalado à noite, o bairro também é agradável durante o dia. Um passeio lhe revelará ruas arborizadas, arrumadinhas, com lojas de decoração, moda e arte.

– Feira da Benedito Calixto
A Praça Benedito Calixto fica próxima à rua Henrique Schauman e é possível chegar até ela descendo a Teodoro Sampaio, depois de sair da estação de metrô Clínicas, na linha verde do metrô.

Aos sábados, descolados e moderninhos se reúnem em uma feirinha que conta com antiguidades, artigos de decoração, acessórios, roupas e tudo o mais que a imaginação dos vendedores permitir.

Há ali também uma praça de alimentação disputada, com barraca de pastel, doces caseiros e outras guloseimas. E ali sempre rola uma roda de chorinho democrática, onde jovens e velhinhos tocam, cantam e dançam para deleite do público.

A feira segue até umas 18h. Ao redor da praça, diversas galerias e lojas também oferecem artigos para os visitantes. Há muitas barracas de roupas, acessórios, sabonetes, sapatos. E há sempre muita gente.

Depois das 18h, alguns bares ao redor das praças fazem um estica, com música madrugada adentro.

– Rua Augusta
A Augusta já foi descolada (“Descendo a rua Augusta a 120 por hora…”), depois decaiu ficando conhecida por ser o ponto de prostitutas e travestis e agora vai retomando sua fama original. Na verdade, ela consegue mesclar tudo isso.

Nos quarteirões próximos à Paulista, há cinema, galerias, restaurantes, bares, padarias, tudo bacana. Indo em direção ao centro, o cenário muda, mas a diversão não para. Há inúmeras baladas nesta região, como o Studio SP e o Inferno. E, sentido Jardins, você também verá lojas de grifes e hotéis classudos, especialmente quando vai chegando perto da Oscar Freire (sim, dá para ir à Oscar Freire a pé, a partir da Paulista – pelo menos para os não preguiçosos).

Image

– Pacaembu e Museu do Futebol
Quem visita São Paulo e quer aproveitar a oportunidade para ver um clássico no Pacaembu, hospedar-se na região da Paulista pode ser uma boa. Não há metrô passando perto do estádio, mas da Paulista, é fácil achar ônibus que façam este trajeto, passando próximos à Praça Charles Muller. E, mesmo a pé, o estádio não está tão distante assim. (mas eu gosto de andar, não levem isso muito em conta).

Se não houver nenhum clássico ou jogo do seu interesse marcado para os dias em que você estiver visitando a cidade, não se desespere. Vale a pena uma visita no Museu do Futebol. Há muitas atrações interativas e salas que contam a história do futebol no Brasil, com vídeos, narrações e imagens de jogos marcantes, conquistas inesquecíveis e gols espetaculares (o Fábio Mendes tem de fazer um texto sobre o museu, pois falará com mais propriedade sobre o assunto).

– Praça Roosevelt
Descendo a rua Augusta em direção ao centro (devagar mesmo, sem ser a 120 por hora), alcançamos a Praça Roosevelt, onde se concentram diversos teatros alternativos, bares, uma livraria especializada em história em quadrinhos. A região é frequentada por artistas, escritores e, claro, pelo povo do teatro.

Programe-se e assista a uma peça. Depois, dependendo do seu cacife, jante ali na rua Avanhandava, onde estão alguns restaurantes badalados de São Paulo, como o da Famiglia Mancini.

Estas são algumas sugestões para o seu passeio. Mas ande e descubra seus próprios lugares nesta metrópole que, como New York, é um “melting pot”, uma mistura de culturas, etnias, pessoas e tribos.

TEXTO: ÉRICA FRANÇA
FOTO: SPTURIS

Leia mais sobre São Paulo

 

2 thoughts on “Dicas São Paulo: conheça as redondezas da Paulista

  1. Fábio Mendes

    Escrever sobre futebol? Deixa pra outro dia…

    Em tempo: estes pontos estão relativamente próximos da Paulista, o que mostra que é possível passear bastante por pontos cruciais da cidade sem utilizar ônibus ou mesmo dando uma caminhada. Postagem perfeita!

  2. Fábio Mendes

    Escrever sobre futebol? Deixa pra outro dia…

    Em tempo: estes pontos estão relativamente próximos da Paulista, o que mostra que é possível passear bastante por pontos cruciais da cidade sem utilizar ônibus ou mesmo dando uma caminhada. Postagem perfeita!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial