Das gandaias de Amsterdã para a quietude do sul de MG

crônica amsterdã

Amsterdã, a cidade do agito

São Paulo era uma cidade pequena para Marcelo. Ele trabalhava com a mãe em um restaurante em frente ao Mackenzie e já não suportava a rotina de atender aqueles estudantes barulhentos e esfomeados. Ele gostava mesmo era de agitação, baladas e nem mesmo a capital paulista estava sendo suficiente. Ele queria conhecer as capitais europeias, visitar Londres, saber como era a Holanda. E assim o fez.

Começou a trabalhar com o irmão que tinha uma empresa de importação de produtos. A empresa foi crescendo e Marcelo também. Virou gerente geral de uma unidade e foi realizar seu sonho – morar na Europa. Ele não apenas morava no Velho Continente, mas ganhava mais de 20 mil euros ao mês. As vendas quadruplicaram com sua boa administração. Foi a hora de fazer a festa. Dirigir carros conversíveis com a capota baixada pelas ruas de Roma. Pegar as estradas européias e ultrapassar os limites de velocidade entre um país e outro. Conhecer Amsterdã. Conhecer as bebidas de Amsterdã. Conhecer as garotas de Amsterdã. Vocês hão de concordar que ele tinha motivos para fazer de Amsterdã sua cidade preferida.

Marcelo conheceu tudo o que pôde, viajou, ganhou dinheiro, gastou ainda mais dinheiro, era a vida que ele havia pedido a Deus. Se São Paulo era pequena para ele, agora ele se sentia em casa. Agitação, baladas, bebidas, conversíveis, mulheres.

Mas o irmão de Marcelo brigou com a mãe. E ela voltou ao Brasil. Marcelo tomou as dores da mãe e brigou com o irmão. Foi demitido. Sem tantos euros para se esbaldar pela Europa, voltou ao Brasil. Também voltou a trabalhar em um restaurante.

Vive em uma pequena cidade no sul de Minas, cultiva na pequena horta todos os ingredientes dos pratos servidos no restaurante. O sistema é self-service. O cliente mesmo se serve. Marcelo passa de mesa em mesa perguntando se está tudo bem. Ele busca alguma agitação nesta rotina de calmaria. E Amsterdã? Ah, como ele sente falta de Amsterdã…

TEXTO: ÉRICA FRANÇA
FOTO: DIVULGAÇÃO

Leia outras crônicas de viagem no blog

4 thoughts on “Das gandaias de Amsterdã para a quietude do sul de MG

  1. Fábio Mendes

    Porra, você faz um texto do cara do restaurante e depois não quer que eu fale de comida? Ainda mais AQUELA comida?

    E mais uma vez, texto espetacular. Tá pedindo uma antologia! Comece a escrever!

  2. Fábio Mendes

    Porra, você faz um texto do cara do restaurante e depois não quer que eu fale de comida? Ainda mais AQUELA comida?

    E mais uma vez, texto espetacular. Tá pedindo uma antologia! Comece a escrever!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial