Bolsa do Café, em Santos: viaje no tempo

Bolsa do Café

A antiga sala dos pregões foi cuidadosamente restaurada

As noivas de Santos certamente terão em seu álbum de casamento fotos na frente do imponente prédio da Bolsa do Café. A razão é indiscutível: o local é mesmo lindo.

O prédio de arquitetura eclética da Bolsa do Café foi construído em 1922, no auge da era cafeeira no Brasil. Por ali, passavam todo tipo de comerciante do café, como compradores, vendedores, exportadores. Ali, como em uma Bolsa de Valores, os magnatas do café se reuniam e discutiam o preço do produto, fixando valores diários para compra e venda. O objetivo da bolsa era regular o mercado cafeeiro, principal produto da economia do País naquele período.

O local onde era discutido o preço continua ali, um círculo de cadeiras com um amplo espaço ao meio. Desenhos no chão de mármore, nos vitrais no teto e grandes quadros do pintor Benedito Calixto dão cor e beleza ao cenário. Quando visitamos este local, até ouvimos os gritos da discussão em que um não concordava com o valor sugerido pelo outro. E enxergamos homens empertigados em seus ternos finos, com chapéus e longos bigodes caminnhando pela Bolsa do Café.

Bolsa do Café

Fotos e objetos antigos contam a história do café no Brasil

Ainda no piso térreo, há exposição de ferramentas utilizadas para o plantio e colheita do café. Fotos em painéis mostram como era a rotina dos trabalhadores que manuseavam o caro produto.

No andar superior da Bolsa do Café, hoje um museu, há uma sala interativa com jogos e brincadeiras – muito bacana para crianças. Em uma delas, o jogador lê as dicas e cola sobre um mapa na parede símbolos como uma caneca e uma saca de café, demonstrando os países que mais produziam e os que mais importavam café no início do século XX.

Em outra área, há fotos, painéis e objetos que contam a história de quando o café passou a ser transportada pelos trens, com o advento das linhas férreas.

Bolsa do Café

Detalhes como o belo vitral no teto tornam o edifício ainda mais interessante

Do alto, também é possível observar o átrio abaixo e imaginar novamente os barões discutindo o preço e a valorização de seus grãos.

Além de toda a história presente no museu – e que se confunde com a história do Estado de São Paulo – e da belíssima arquitetura do prédio, a visita à Bolsa do Café vale muito a pena pela cafeteria que fica no primeiro piso, logo à entrada.

No café, há opções de bebidas e comidas feitas a partir do nobre grão. Experimente os bolos e expressos deliciosos. E deleite-se em saboreá-los em um ambiente agradável e bonito.

Serviço:
Onde: rua XV de Novembro, 95, Centro de Santos
Quando: De terça a sábado, das 9h às 17h. Aos domingos, das 10h às 17h.
Quanto: O ingresso inteiro custa R$ 5. A meia-entrada sai por R$ 2,50.
Mais informações: www.museudocafe.com.br

TEXTO: ÉRICA FRANÇA
FOTOS: FÁBIO MENDES

Leia mais:

Santos Cultural:
Passeio de bonde pelo centro histórico
Pinacoteca Municipal Benedito Calixto

Santos para crianças:
Aquário Municipal
Orquidário Municipal
Museu do Mar e Museu Marítimo

 

4 thoughts on “Bolsa do Café, em Santos: viaje no tempo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial